dieta ortomolecular

Tendência entre várias famosas como Juliana Paes, Letícia Spiller, Giovanna Antonelli e Priscila Fantin, a Dieta Ortomolecular visa a correção de bioquímicos como as vitaminas e os minerais no organismo, fazendo com que, de forma completamente saudável, você perca peso se alimentando melhor e de forma mais natural.

 

O que é Dieta Ortomolecular?

A Dieta Ortomolecular consiste na alimentação para alcançar o equilíbrio bioquímico do organismo, promovendo o emagrecimento saudável como consequência. Corrigindo as carências e os excessos de vitaminas, minerais, aminoácidos e gorduras, essa dieta trabalha neutralizando os radicais livres, que podem causar o envelhecimento precoce e trazem um maior risco para o desenvolvimento de doenças.

Esse ajuste de nutrientes que a Dieta Ortomolecular propõe promove melhoras no metabolismo, no funcionamento do intestino e na queima e eliminação de gorduras. E é possível perder um quilo por semana de forma totalmente saudável. Ela também melhora a imunidade, controla os sintomas da TPM e diminui a vontade de comer doces. É uma dieta equilibrada, rica em alimentos frescos, integrais, orgânicos e funcionais, que permite a desintoxicação do organismo e a eliminação de toxinas acumuladas durante anos de abuso alimentar.

o que é

 

Como fazer a Dieta Ortomolecular?

Para fazer a Dieta Ortomolecular, você precisa de um acompanhamento médico e de um nutricionista. O cardápio a ser seguido é feito de acordo com o que seu corpo necessita no momento, e por isso ela é uma dieta extremamente individualizada. É preciso fazer uma busca profunda no seu corpo, fazendo exames de vários tipos para determinar o que seu organismo carece e o que tem em excesso.

Assim que os desequilíbrios do seu organismo forem definidos, o profissional qualificado lhe apresentará um cardápio exclusivo para você, com a quantidade de calorias e os alimentos certos para o seu corpo.

Mesmo com um cardápio personalizado para cada adepto, existem alguns princípios da Dieta Ortomolecular que são comuns para a maioria dos casos. É importante que você, ao se comprometer à essa dieta, priorize a qualidade dos alimentos que consome. Diminuir a quantidade de sal, beber bastante água e optar pelo consumo de folhas, frutas, vegetais, cereais integrais, leguminosas, sementes e carnes magras são mandamentos obrigatórios. da Dieta Ortomolecular.

Leia também: dieta bicho e planta

 

Alimentos permitidos:

  • Alimentos o mais natural possível;
  • Proteína natural o mais natural possível, como por exemplo, frango orgânico;
  • Alimentos feitos com farinha integral.

Alimentos proibidos:

  • Leite de vaca;
  • Manteiga e margarina;
  • Carnes vermelhas;
  • Produtos industrializados;
  • Adoçante;
  • Álcool.

Na Dieta Ortomolecular, os suplementos vitamínicos têm um cargo especial. Seu uso não é obrigatório, mas eles ajudam a manter as taxas de nutrientes em dia, além de frear a ação dos radicais livres.

 

Benefícios da Dieta Ortomolecular:

  • Emagrecimento saudável;
  • Melhora o funcionamento do aparelho digestivo;
  • Combate dos radicais livres;
  • Favorece a saúde dos olhos, dos ossos, das articulações, do coração e dos vasos sanguíneos;
  • Deixa a pele mais saudável e bonita;
  • Aumenta a disposição e a energia;
  • Reverte o quadro de colesterol alto;
  • Permite uma melhor qualidade de vida.

 

Cardápio para a Dieta Ortomolecular:

cardápio da dieta

É claro que a Dieta Ortomolecular, para funcionar perfeitamente, vai exigir um acompanhamento profissional e um cardápio sob medida para cada adepto. No entanto, trouxemos algumas sugestões de cardápio que podem ser moldadas de acordo com as necessidades do seu corpo.

 

Café da manhã: omelete de 2 claras, 1 gema, sal marinho e salsa a gosto (use uma frigideira sem óleo e abafe com uma tampo por 7 minutos) + 1 taça de frutas picadas (maçã, pera, mamão) com suco de 1 laranja-lima + 1 xícara de chá verde;

OU

1 fruta (pera, maçã goiaba ou figo) + 1 fatia de pão integral com mix de grãos + 1 colher (sobremesa) de cottage e ½ colher (sobremesa) de geleia de frutas sem açúcar ou adoçante + 1 xícara de chá verde;

OU

Mingau (cozinhe 3 colheres (sopa) de aveia em flocos com 1 xícara de leite de soja e canela em pó, adoce com 1 colher de mel e sirva com frutas vermelhas) + 1 fruta (pera ou maçã) + 1 xícara de chá verde.

 

Lanche (da manhã e da tarde): 1 fruta (maçã, pera, goiaba vermelha ou caqui) + 10 amêndoas cruas (ou castanhas-do-pará);
OU
1 copo (300ml) de suco antioxidante (bata 1 maçã, 2 cenouras, 1 talo de salsão, 1 pedaço pequeno de gengibre e 1 copo de água mineral e coe).

Almoço: salada de folhas verde-escuras (rúcula, agrião, escarola, couve-manteiga, almeirão) + legumes crus ralados (chuchu, abobrinha e abóbora) temperados com salsa e alecrim frescos e batidos com azeite de oliva, limão e shoyu + 3 colheres (sopa) de arroz integral + 2 colheres (sopa) de soja em grão + 3 colheres de couve-flor refogada;
OU
Omelete de champignon + salada de folhas verde-escuras temperada com alecrim, manjericão, salsa e hortelã, batidos com azeite de oliva, limão e shoyu + 3 colheres (sopa) de arroz integral;
OU
1 filé de badejo assado com azeite e ervas frescas + 3 colheres (sopa) de arroz integral + 2 colheres (sopa) de espinafre refogado com azeite, cebola, alho e sal (ou shoyu).

Jantar: 1 filé grande de salmão grelhado + 3 colheres (sopa) de couve-manteiga crua em tirinhas temperada com azeite, limão e shoyu + 1 prato (sobremesa) de abóbora japonesa cozida com casca e temperada com azeite, limão, sal e salsa.
OU
Sashimi (15 fatias finíssimas variadas de salmão, atum e robalo temperadas com shoyu, suco de laranja-lima, cebolinha e pedacinhos de gengibre) + 1 prato (sobremesa) de legumes (abobrinha, berinjela, cenoura, cebola) grelhados + 1 prato (sopa) de missoshiro (missô dissolvido em água quente com cebolinha picada e tofu em cubos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *